quarta-feira, 23 de março de 2016

Pessoas vem e vão
Voluntária e involuntariamente
Fazendo parte das nossas vidas
Por tempo indeterminado
Algumas ficam eternamente
Tornando-se essenciais
Mas a maioria parte
Umas deixando saudade
Outras caindo no esquecimento
Coisas do tempo
Tempo que bate
Que maltrata
Que também ensina
E nos torna mais fortes
Independentes
Assim segue a canção...

O Viajante
Ela tem um carisma contagiante
olhos da cor do céu
com magnifico brilho
hipnotizante
cheia de marra
cheia de charme
que encanta
Ostenta um belo sorriso
fácil
descontraído
ah quem me dera poder tocá-la
sentir seu cheiro
tocar seu cabelo
contemplar toda sua beleza de perto.

O Viajante
O que passa por trás desse olhar?
Mil sentimentos,
mil pensamentos.

Ela é como a rosa que carrega,
cheia de espinhos para muitos,
perfume encantador para poucos.

Moça menina
menina mulher
Assim vai brincando de viver
Vai lutando,
cantando,
encantando.

Ah! a mulher dos lábios vermelhos...

O Viajante
Não é necessário muito
Para um dia trágico
Tornar-se mágico
Não são necessários truques
Não são necessárias farsas
Basta apenas um sorriso
Umas boas palavras
E ganhamos asas
viajando nas mais divertidas fantasias
Em um mundo só nosso
Repleto de alegrias

 O Viajante

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O destino é como a música
É como a dança
Com sua melodia sutil
Nos conduz
A passos leves
Pra lá e pra cá
Como uma valsa
E de repente
Tudo sai do controle
Girando e girando
A sinfonia se transforma
Muda o ritmo
A dança é solo
Um sapateado improvisado
Um pouco desajeitado
Sempre seguindo a canção
Sem perder o compasso
Girando e girando
Sem parar
Pra lá e pra cá
O som dos metais soa como trovão
Alto
Presente
Que novamente nos conduz
Que nos seduz
Com sua magnitude
Com sua perfeição
Girando e girando
Ainda segue a canção...


O Viajante

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Ah! a mulher dos lábios vermelhos,
Não ostentava nada,
Apenas sua simplicidade,
Seu carisma
E um sorriso no rosto.

Que mulher forte,
Cheia de garras,
Com uma sinceridade de se admirar
Que mistérios guarda em seu coração?

Mulher divertida,
Com um certo charme em seu sarcasmo.
Faz o que quer, e quando quer,
Como um animal indomável.

Com beleza singular,
Conquista a quem olhar,
Ah, quem me dera esses lábios beijar...

O Viajante
Que mulher é essa que passa?
E me encanta!
Que parte
E deixa saudade?
Teu sorriso, simples e espontâneo
Me desarma.
Teu cheiro, tão bom quanto o perfume das flores,
Deixa marca aonde fores.
Beleza rara de se encontrar,
Que vem da alma,
Que acalma,
A quem olhar!
Cabelo de cor quente,
Ascendeu uma chama,
Nesse velho coração
A tanto tempo dormente.
Oh, pequena flor!
Volte amanhã
Por favor...
E se não voltar...
Eternamente a terei
nos campos da imaginação,
Nos meus sonhos,
E no coração.

O Viajante